PES de Espigão Alto

Informações gerais

Espigão Alto
Parque Estadual
Estadual
Proteção Integral
1.332 ()
1949
Departamento de Florestas e Áreas Protegidas

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Município População (IBGE 2007) População rural (IBGE 2001) População urbana (IBGE 2001) Estado Área do município (ha) Área da UC no município (ha) Porcentagem da UC no município (%)
Barracão 5306 2837 2755 RS 51.629 0 %

Pressões e ameaças

O desmatamento, as queimadas e a mineração industrial, são algumas das pressões que mais ameaçam as Unidades de Conservação. Veja abaixo dados atualizados sobre essas pressões nesta UC; para uma visualização comparativa entre as UCs mais desmatadas na Amazônia Legal, acesse o ranking dinâmico.

Para detalhes sobre a obtenção dos dados, acesse nossa nota técnica.


Características

Características

Localizado no Planalto das Araucárias, na região dos Campos de Cima da Serra, no Nordeste do Estado, a 400 km da Capital. A área é coberta pela Mata de Araucária, onde além de pinheiros centenários, ocorrem espécies como cedro, camboatá, louro, canela, bracatinga, angico, guajuvira, cabreúva, grápia, timbaúva e timbó. Esta mata serve de refúgio para um número significativo de animais silvestres, ocorrendo gatos-do-mato, paca, guará, veado e jaguatirica, além de várias espécies de aves, destacando-se o papagaio-charão e a gralha-azul. (Diagnóstico de Gestão Ambiental do RS -2001)

Observações

Fonte: SEMA Obs: Área: 1331,9ha

Coordenadas: 2730’ a 2745’ S; 5120’ a 5140’ W

Não está aberto à visitação.

EXTRATO DE TERMO DE COMPROMISSO N 6/2010
N. PROCESSO: 02001.002649/2005-01. ESPÉCIE: Termo de Compromisso e Aplicação dos Recursos da Compensação Ambiental, celebrado entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio e o Consórcio Machadinho. OBJETO: Cumprimento da compensação ambiental pela implantação do empreendimento UHE MACHADINHO, cujos recursos foram destinados conforme as prioridades descritas no Decreto 4.340/02, visando estabelecer as condições de aplicação desses recursos em favor da(s) Unidade(s) de Conservação Federal(is) previstas na condicionante 2.3 da renovação da Licença de Instalação n 31/98, de 05/08/1998, na condicionante 2.13 da Licença de Operação n 160/2001, de 28/08/2001, e na condicionante 2.27 da renovação da Licença de Operação n 160/2001 de 28/11/2007. Da Vigência: 01 (um) ano.
DATA DE ASSINATURA: 19/03/2010. PELO ICMBio: RÔMULO JOSÉ FERNANDES BARRETO MELLO - Presidente. PELO CONSÓRCIO - DUILIO DINIZ DE FIGUEIREDO - Diretor Geral e JOSÉ CARLOS CAUDURO MINUZZO - Engenheiro
(DOU 22/03/2010)


Aspectos Físicos

Sobreposições com outras Unidades de Conservação ou Terras Indígenas

Não pertinente.


Contatos

Contato: (54) 3504.8307

Visitação por agendamento.


Notícias

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Histórico Jurídico

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de publicaçãoícone de ordenação Observação Documento na íntegra
Decreto 42.000 Atos relativos à desapropriação 09/12/2002 10/12/2002 Declara de utilidade pública, para fins de desapropriação, terrenos e acessórios situados no Município de Barracão/RS, destinados à regularização do Parque Estadual de Espigão Alto.
Lei 8.893 Outros 02/08/1989 03/08/1989 As essências florestais exóticas existentes nos Parques Florestais Estaduais de Espigão Alto, Rondinha, Turvo e Nonoai, quando cultivadas especificamente com a finalidade de suprir suas necessidades, poderão ser aproveitadas em benefício dos próprios Parques Florestais
Decreto 658 Criação 10/03/1949


comments powered by Disqus