FERS do Rio Madeira (B)

Informações gerais

Rio Madeira (B)
Floresta Estadual de Rendimento Sustentado
Estadual
Uso Sustentável
51.856 (Decreto - 7600 - 08/10/1996)
1996
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental
Javascript is required to view this map.

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Município População (IBGE 2007) População rural (IBGE 2001) População urbana (IBGE 2001) Estado Área do município (ha) Área da UC no município (ha) Porcentagem da UC no município (%)
Porto Velho 369345 60952 273709 RO 3.408.237 50.260 100 %

Pressões e ameaças

O desmatamento, as queimadas e a mineração industrial, são algumas das pressões que mais ameaçam as Unidades de Conservação. Veja abaixo dados atualizados sobre essas pressões nesta UC; para uma visualização comparativa entre as UCs mais desmatadas na Amazônia Legal, acesse o ranking dinâmico.

Para detalhes sobre a obtenção dos dados, acesse nossa nota técnica.

4648.48 ha

Características

Características

Embora esta Florsu tenha sido revogada pelo Decreto Legislativo estadual No508/2014, o Ministério Público do Estado de Rondônia, em abril de 2014, concedeu liminar suspendendo o Decretos Legislativos de nos. 506/2014, 507/2014, 508/2014 e 509/2014. Ou seja, suspendendo a revogação da Resex. Para detalhes veja a situação jurídica e as notícias relacionadas. Em 2 de maio de 2016, o tribunal de justiça de Rondînia julgou procedente a ADI, confirmando manutenção da Floresta. (ISA, 2016)

A FLORSU Rio Madeira B localiza-se na porção norte do estado de Rondônia, em área drenada pelo Rio Madeira. As terras da UC são de domínio da União, com o perímetro demarcado e sem registro de ocupações ou posses. A FLORSU tinha originalmente uma área de 82.437 ha, mas houve uma redução devido à presença de títulos particulares na área.
GEOMORFOLOGIA E SOLOS : A unidade de relevo que mais se destaca é o planalto rebaixado da Amazônia ocidental, com altimetria de até 200 metros. Os solos mais freqüentes são podzólicos vermelho-amarelos e lateritas hidromórficas.
(fonte: "As Unidades de conservação de Rondônia". (Fábio Olmos, Alfredo de Queiroz Filho, Celi Arruda Lisboa). PNUD, PLANAFLORO - Governo de Rondônia, 1999).

Objetivo: espaço territorial destinado a aplicação de sistemas silviculturais em florestas, objetivando a produção auto sustentada dos recursos naturais renováveis e a condução da regeneração natural do povoamento remanescente, de modo a garantir a capacidade produtiva da floresta com o mínimo de alteração dos ecossistemas.

Observações

DESPACHOS DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM Nº 917, de 21 de novembro de 2008. Encaminhamento ao Congresso Nacional de proposta de cessão ao Estado de Rondônia, do imóvel da
União com área de 51.856,0710ha, situado no Município de Porto Velho, naquele Estado, objeto do Processo no 54000.000306/99-16, destinado à regularização da Floresta Estadual de Desenvolvimento Sustentado Rio Madeira B.
(DOU 24/11/2008)


Aspectos Físicos

Sobreposições com outras Unidades de Conservação ou Terras Indígenas

Não pertinente.

Biomas

Bioma % na UC
Amazônia 100.00

Fitofisionomias

Fitofisionomia (excluídos cursos d'água) % na UC
Contato Savana-Floresta Ombrófila 100.00

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Madeira 100.00

Contatos

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental - SEDAM/RO
Estrada do Santo Antônio, n° 5323 - Triângulo
CEP: 76805-810 - Porto Velho - RO
Tel/Fax: (69) 3216-1059 / (69) 3216-1045 / (69) 3216-1084


Notícias

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.
Título Data de publicaçãoícone de ordenação
Gleba Cunia: o direito a terra roubado 21/08/2017
INVASORES: Continua operacao da Sedam na Unidade de Conservacao Rio Madeira B 14/08/2017
Casas derrubadas, eletrodomesticos destruidos e plantacoes violadas: a retomada a forca de area de conservacao ambiental 09/08/2017
Unidades de conservacao de Rondonia passam por processo de demarcacao e sinalizacao 06/04/2017
Justica suspende revogacao de Unidades de Conservacao em Rondonia 11/05/2016
JULGADA ACAO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE QUE COLOCOU EM RISCO A RESEX JACI-PARANA E OUTRAS UNIDADES DE CONSERVACAO DE RONDONIA 05/05/2016
Sedam presente no Seminario Internacional de Sustentabilidade 19/11/2014
MP pede suspensao de decretos legislativos que sustam criacao de reservas extrativistas 11/04/2014
Assembleia cancela decretos que criaram florestas estaduais em Porto Velho 19/02/2014
Assembleia cancela decretos que criaram florestas estaduais em Porto Velho 19/02/2014
Sedam com apoio da Policia Civil e da COE realiza 3a etapa da Operacao Arca de Noe 21/06/2012
Uniao transferira ao Estado de Rondonia area com mais de 51 mil hectares para regularizar Floresta Estadual do Rio Madeira B 01/12/2010
Desmatamento atinge em 24 areas protegidas de RO 06/10/2009
Sipam alerta para desmatamentos em 24 areas protegidas de Rondonia 06/10/2009
Acordo para trocar Flona Bom Futuro e inconstitucional, dizem especialistas 04/06/2009
Reservas tem desmate perto de rio 18/07/2008
Em um ano, terras indigenas e unidades de conservacao tiveram 33,8 mil hectares desmatados 26/06/2008
Operacao da Sedam protege Unidade de Conservacao 23/10/2007
Sedam intensifica fiscalizacao em Unidades de Conservacao 27/06/2007

Histórico Jurídico

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de publicaçãoícone de ordenação Observação Documento na íntegra
Processo 3755582014 Suspensão de revogação 02/05/2016 02/05/2016 Em 16/04/2014 fora publicada uma liminar de 14/04/2014, suspendendo os decretos legilsativos que revogavam as Reserva Extrativista Jacy-Paraná, a Área de Proteção Ambiental Rio Madeira, a Floresta Estadual de Rendimento Sustentado do Rio Madeira B e a Floresta Estadual de Rendimento Sustentado Rio Vermelho. Em 02/05/2016 foi julgado no Tribunal de Justiça de Rondônia o processo 0003755-58.2014.822.0000, decidindo em unanimidade pela procedência da Ação Direta de Inconstitucionalidade oriunda do Ministério Público Estadual, ou seja, declarando inconstitucionais os Decretos Legislativos N. 506/14; 507/14; 508/14 e 509/14 que sustavam os atos legais de criação das quatro Ucs. Tramitação em: http://www.tjro.jus.br/apsg/faces/jsp/apsgDetalheProcesso.jsp Download PDF
Liminar s/n Suspensão de revogação 14/04/2014 16/04/2014 MANDADO DE SEGURANÇA. MEIO AMBIENTE. DEFESA.ATRIBUIÇÃO CONFERIDA AO PODER PÚBLICO. ARTIGO225, § 1o, III, CB/88. DELIMITAÇÃO DOS ESPAÇOSTERRITORIAIS PROTEGIDOS. VALIDADE DO DECRETO.SEGURANÇA DENEGADA.1. A Constituição do Brasil atribui ao Poder Público e à coletividade o dever de defender um meio ambiente ecologicamente equilibrado. [CB/88, art. 225, §1o, III].2. A delimitação dos espaços territoriais protegidos pode ser feita por decreto ou por lei, sendo esta imprescindível apenas quando se trate de alteração ou supressão desses espaços. Precedentes. Segurança denegada para manter os efeitos do decreto doPresidente da República, de 23 de março de 2006. (STF - PLENO - MS 26064, Relator(a): Min. EROS GRAU, julgado em 17/06/2010) Isto torna, ao menos aparentemente, viciados formalmente os decretos legislativos. No campo da urgência da medida, da simples análise dos autos, se constata que a área está sendo rapidamente degradada justificando medidas rápidas e eficientes. Pelo exposto, concedo a liminar e suspendo os Decretos Legislativos de nos. 506/2014, 507/2014, 508/2014 e 509/2014.Tramitação em: http://www.tjro.jus.br/apsg/faces/jsp/apsgDetalheProcesso.jspJulgada procedente em 02/05/2016 Download PDF
Decreto Legislativo 508 Revogação 19/02/2014 21/02/2014 Fica sustado o Decreto no 7.600, do Poder Executivo, de 8 de outubro de 1996, que "Cria no Município de Porto Velho, Estado de Rondônia, a Floresta Estadual de Rendimento Sustentado do Rio Madeira "B", e dá outras providências" Download PDF
Ato 101 Outros 30/06/2004 01/07/2004 Nº 101 - Dar Assentimento Prévio, com ressalva, para a Secretariado Patrimônio da União - SPU proceder a Cessão de Uso, sob formade utilização gratuita, do imóvel da União constituído por terrenocom área de 51.856,0710 ha, parte de um todo maior com área de225.760,00 ha, denominada Gleba Cuniã, no Município de PortoVelho, na faixa de fronteira do Estado de Rondônia, destinado àimplantação da Floresta Estadual de Rendimento Sustentado do RioMadeira “B”, nos termos da instrução do Processo nº54000.000306/99-16, e, ainda, do disposto no Decreto-Lei nº 2.375,de 24 de novembro de 1987 e nos Decretos nº 95.956, de 22 de abrilde 1988 e 96.084, de 23 de maio de 1988, e de acordo com o Ofícionº 850/SPU, de 2 de outubro de 2002.Ressalvas:1. Deverá constar no Contrato de Cessão de Uso e no Decreto Estadualde criação da Unidade de Conservação as seguintes ressalvas eservidões em todos os processos dos atos anteriores:“No exercício das atribuições constitucionais e legais dasForças Armadas e da Polícia Federal nas Unidades de Conservação,estão compreendidas:I - a liberdade de trânsito e acesso, por via aquática, aérea outerrestre, de militares e policiais para a realização de deslocamentos,estacionamentos, patrulhamento, policiamento e demais operações ouatividades relacionadas à segurança e integridade do território nacional,à garantia da lei e da ordem e à segurança pública;II - a instalação e manutenção de Unidades militares e policiais,de equipamentos para fiscalização e apoio à navegação aéreae marítima, bem como das vias de acesso e demais medidas de infraestruturae logística necessárias, compatibilizadas, quando fora dafaixa de fronteira, com o Plano de Manejo da Unidade;III - a implantação de programas e projetos de controle,ocupação e proteção da fronteira.(D.O.U., 01/07/04).
Decreto 7600 Criação 08/10/1996 09/10/1996 Fica criada, no município de PORTO VELHO, Estado de Rondônia, a FLORESTA ESTADUAL DE RENDIMENTO SUSTENTADO DO RIO MADEIRA "B", com área aproximada de 51.856,0710 hectares, subordinada e integrante da estrutura básica da SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL - SEDAM, como espaço territorial destinado a aplicação de sistemas silviculturais em florestas, objetivando a produção auto sustentada dos recursos naturais renováveis e a condução da regeneração natural do povoamento remanescente, de modo a garantir a capacidade produtiva da floresta com o mínimo de alteração dos ecossistemas. Data de publicação no D.O. não conhecida. Download PDF


comments powered by Disqus